Sobre o Moreno

Jorge Bastos Moreno começou como repórter-estagiário do Jornal de Brasília, de onde saiu para o jornal O Globo, onde trabalha há mais de 30 anos, com rápidas passagens pelo Jornal do Brasil e revista “Veja”.

No Jornal de Brasília conseguiu uma entrevista exclusiva com o então general Figueiredo, revelando ter sido o escolhido para suceder o presidente Geisel, o que valeu uma edição extra do jornal.

No Globo, entre várias matérias exclusivas, revelou que o Fiat Elba de Collor fora comprado com cheque de um dos fantasmas do PC Faria – única prova que ligou o então presidente ao esquema de corrupção montado pelo tesoureiro da sua campanha.

Anunciou, também, a queda de Gustavo Franco da presidência do Banco Central, no governo Fernando Henrique, e sua substituição por Chico Lopes.

Entre os prêmios, destacam-se o Prêmio Esso de Jornalismo e o Prêmio Icatu.